Skip to content

Vencedores de 2020

Milhares de crianças de todo o mundo participaram no "do your :bit" de 2019/20. Sabe mais sobre os vencedores e concorrentes de cada região.

África

Success, Chris-Jacob e Sharon, da Nigéria, descobriram que o vandalismo das condutas submarinas estava a causar danos à vida marítima em torno da linha costeira do seu país. Sabiam que poderiam usar o micro:bit para criar um sistema de alarme, mas não tinham micro:bits na sua escola. Desenharam a solução vencedora usando o simulador de micro:bit no editor MakeCode e os juízes do concurso adoraram a sua criatividade.

Ásia & Pacífico

Anqi, da China, projetou um dispositivo que impede que os pássaros choquem contra as janelas de vidro. Ela usou uma placa micro:mate, um sensor ultrasónico de distância, um micro:bit e algumas luzes de LED para criar uma solução realmente única.

Europa

Danylo, Oleksandra, Volodymyr conceberam um barco de limpeza fabricado com uma impressora 3D que serve para ajudar a limpar um rio contaminado situado perto de onde vivem, na Ucrânia. A equipa esforçou-se para criar um protótipo na aula de robótica na escola e, depois de testá-lo, melhoraram o barco para torná-lo mais eficiente.

Médio Oriente

Zayd criou a "Palmeira Z", uma solução inovadora para o Objetivo Global 15 (Proteger a Vida Terrestre), que permite que uma árvore "comunique" as suas necessidades.Zayd usou vários sensores externos e internos para criar a "Palmeira Z", incluindo um sensor de vibrações e um sensor de chamas. A árvore até mostra as suas emoções através de duas matrizes de LEDs para criar um rosto que mexe a boca quando fala.

América do Norte

Lynn criou um dispositivo complexo como uma solução para o Objetivo Global 15 (Proteger a Vida Terrestre). A criação de Lynn tem como objetivo resolver a questão da desflorestação e sensibilizar sobre esse tema.Lynn usou um gator:microphone, uma camera e um Raspberry Pi para detectar sons altos nas florestas. Esta invenção saca uma foto quando detecta um som e publica-a depois numa conta do Twitter para que um guarda florestal a veja.

América Latina

Mauro e Jan, depois de saberem que os tubarões-martelo estão em perigo nas águas da Ilha de Cocos, ao largo da Costa Rica, onde vivem, decidiram desenhar uma solução. O projeto usa a função de rádio do micro:bit para conectar um conjunto de bóias e de barcos na área onde vivem os tubarões. O micro:bit das bóias também podem alertar a polícia se os barcos não mudam de direção como lhes é pedido pelo micro:bit que têm a bordo.

Concorrentes finalistas

ÁFRICA: Happyness, Steven e Janeth, Tanzânia - "Fornecer luz em zonas rurais".O projeto desta equipa foi criado para assegurar que as pessoas da Tânzania têm luz elétrica durante a noite.

ÁSIA E PACÍFICO: Sze Kay Chan, Sharol e Jayven, da Malásia: "Projeto Aquagreen". Este complexo sistema aquapónico automático faz com que as tarefas de rotina necessárias para pôr a funcionar um sistema aquapónico sejam automáticas.

EUROPA: Plamena, da Bulgária: Salvar o Urso Castanho". A Plamena usou a funcionalidade rádio do micro:bit para projetar um colar de segurança que serve para proteger o urso castanho que vive na Bulgária.

MÉDIO ORIENTE: Hussain, da Arábia Saudita: "Observador de Lixo". Esta invenção mede o volume de resíduos nos caixotes do lixo e envia uma mensagem à equipa de reciclagem para recolhê-los quando estes estão cheios.

AMÉRICA DO NORTE: Arushi, do Canadá: "MY SCALE” é um dispositivo portátil e acessível, feito com acessórios simples encontrados num estojo da escola, que serve para medir a qualidade da água.

AMÉRICA LATINA: Florencia, Thiago e Morena, do Uruguai: "Mini Estufa Automatizada". Este projeto de grupo ajuda a proteger a floresta e fomenta a plantação de árvores para reflorestar bosques que foram destruídos.

Menção honrosa

Os juízes também concederam uma menção honrosa a Raul e Zach, da América, pela sua criação: Sistema de Refrigeração para Ninhos de Tartaruga! Raul e Zach querem impedir que as tartarugas marinhas se extingam garantindo que há no mundo suficientes tartarugas masculinas para acasalar. Eles leram que se um ovo de tartaruga incuba acima de 30º C, a cria de tartaruga será do sexo feminino, mas se a temperatura for inferior a 27º C, a cria será macho.Raul e Zach criaram um sistema que pode arrefecer ou aquecer o ninho da tartaruga de maneira a determinar o sexo das crias.

Esboço do protótipo do Raul & Zach.