Skip to content

2019 highlights

Crianças de todo o mundo participaram no desafio micro:bit em 2018/19. Obtém mais informação sobre os vencedores de cada região.

África

Joseph conheceu o micro:bit através do seu professor de informática. Depois desenhou um monitor de saúde para os colegas usarem na escola, que foi o seu projeto vencedor. His monitor used the micro:bit to quickly detect illness in children so they could get prompt treatment and avoid missing too much school! His success was celebrated at the Teens Can Code event in Nigeria.

Ásia & Pacífico

A equipa Food Waste Watchers (Observadores de Desperdício Alimentar), de Singapura, desenvolveu um monitor para resolver o problema do desperdício alimentar na escola deles. Criaram um dispositivo que usava o micro:bit, um sensor e um ecrã para pesar a quantidade de comida que era deitada para o lixo. A escola implementou o dispositivo da Food Waste Watcher e isso ajudou a reduzir o desperdício de comida na cantina da escola. Eles até apresentaram o projeto a Lee Hsien Loong, o primeiro ministro de Singapura.

Europa

Depois de verem o pai de um amigo a sofrer com dores de costas, a equipa Veliki, da Croácia, criou a spine:bit para prevenir a má postura e ajudar a corrigir as coluna curvada. A invenção deles usou o acelerómetro e os LEDs do micro:bit num acessório que se veste.

Médio Oriente

O Zayd criou o Dr. Robot para ajudar as crianças que sofrem de asma, especialmente em sitios como a Arábia Saudita onde há com frequência tempestades de areia que causam ataques de asma. O robot inclui multiplos micro:bits, um sensor de pó, sensor de toque, sensor de distância, servos e motores. Ele informa os pais sobre a saúde dos seus filhos e avisa as crianças para tomarem os medicamentos a tempo!

América do Norte

A Elizabeth criou um sistema de segurança doméstico acessível depois da casas de uma amiga quase ter sido roubada. O alarme, feito com o micro:bit e uma faixa de LEDs, pisca luzes vermelhas, brancas e azuis para simular a polícia. Desde que participou do desafio, a Elizabeth acha que no futuro gostaria de trabalhar para a Apple ou Google!

América Latina

A Kathellen, do Brasil, depois de ver muito lixo no rio da sua zona de residência, pensou numa solução para ajudar a limpá-lo. Criou o Buoy:bit com um micro:bit, uma luz de LED e uma bóia de espuma. O Buo:bit usa o acelerómetro do micro:bit para detectar quando o lixo é atirado para a água e toca um alerta sonoro para avisar as pessoas.