Skip to content

Vencedores de 2019

Crianças de todo o mundo participaram no desafio micro:bit em 2018/19. Obtém mais informação sobre os vencedores de cada região.

África

Joseph conheceu o micro:bit através do seu professor de informática. Depois desenhou um monitor de saúde para os colegas usarem na escola, que foi o seu projeto vencedor. O seu monitor usou o micro:bit para detetar rapidamente doenças nas crianças de maneira a estas receberem tratamento e evitarem faltar muito tempo à escola!O êxito do projeto foi celebrado no evento Teens Can Code, na Nigéria.

Ásia & Pacífico

A equipa Food Waste Watchers (Observadores de Desperdício Alimentar), de Singapura, desenvolveu um monitor para resolver o problema do desperdício alimentar na escola deles. Criaram um dispositivo que usava o micro:bit, um sensor e um ecrã para pesar a quantidade de comida que era deitada para o lixo. A escola implementou o dispositivo da Food Waste Watcher e isso ajudou a reduzir o desperdício de comida na cantina da escola. Eles até apresentaram o projeto a Lee Hsien Loong, o primeiro ministro de Singapura.

Europa

Depois de verem o pai de um amigo a sofrer com dores de costas, a equipa Veliki, da Croácia, criou a spine:bit para prevenir a má postura e ajudar a corrigir as coluna curvada. A invenção deles usou o acelerómetro e os LEDs do micro:bit num acessório que se veste.

Médio Oriente

O Zayd criou o Dr. Robot para ajudar as crianças que sofrem de asma, especialmente em sitios como a Arábia Saudita onde há com frequência tempestades de areia que causam ataques de asma. O robot inclui multiplos micro:bits, um sensor de pó, sensor de toque, sensor de distância, servos e motores. Ele informa os pais sobre a saúde dos seus filhos e avisa as crianças para tomarem os medicamentos a tempo!

América do Norte

A Elizabeth criou um sistema de segurança doméstico acessível depois da casas de uma amiga quase ter sido roubada. O alarme, feito com o micro:bit e uma faixa de LEDs, pisca luzes vermelhas, brancas e azuis para simular a polícia. Desde que participou do desafio, a Elizabeth acha que no futuro gostaria de trabalhar para a Apple ou Google!

América Latina

A Kathellen, do Brasil, depois de ver muito lixo no rio da sua zona de residência, pensou numa solução para ajudar a limpá-lo. Criou o Buoy:bit com um micro:bit, uma luz de LED e uma bóia de espuma. O Buo:bit usa o acelerómetro do micro:bit para detectar quando o lixo é atirado para a água e toca um alerta sonoro para avisar as pessoas.